quinta-feira, 10 de julho de 2008

Difícil?

Por muito pouco não comecei a redigir essas linhas queixando-me de que escrever é difícil. Fazer isso seria rematada tolice. Que é a sintaxe quando comparada à complexidade da vida? Que é a morfologia se comparada a todas as nossas crises de identidade? De que vale o rebuscamento lexical, se não somos capazes de fazer o mesmo em nossos relacionamentos? Verdade é que, ao menos nos textos, enquanto escrevemos, somos os senhores. Temos liberdade para criar um mundo à nossa imagem e semelhança, se assim o quisermos. Temos a tentação da divindade.
Escrever é fácil. Difícil mesmo é viver!

3 comentários:

Lelê Carabina disse...

Olá, senhor (ops, jovem) de impressões exaltadas! rsrs A gente consegue complicar sempre as coisas! Acho que o mais difícil, mesmo quando óbvio, é conciliar a vida com o que se pensa, fala, escreve, quanto mais com o que é o certo... (aí nesta parte a pessoa vai lá e muda o texto). rsrsrs Gostei daqui, obrigada pela visita! =)

Marie Tourvel disse...

A vida é doce, a vida é bela. Mas é bandida também. Se não fosse, não teria graça, não é? Um grande beijo, querido.

monkina disse...

Veja o que a filosofia faz com as pessoas!!